Trabalhadores aprovam contraproposta patronal

Após oito rodadas de negociações com o sindicato patronal, o Sintep Vales realizou assembleia geral para definição das Convenções Coletivas de Trabalho para as categorias da Educação Básica e Superior.
Mesmo compreendendo da dificuldade no transporte pela falta de combustíveis, os diretores do Sintep Vales destacaram que, devido ao prazo legal para a realização das assembleias, as datas não puderam ser alteradas.

EDUCAÇÃO BÁSICA:
No primeiro momento, os diretores Georgina Flores Giordani e Adriano Francisco da Silva apresentaram a contraproposta patronal para os trabalhadores da Educação Básica, que teve como principais pontos o piso salarial de R$ 1.321,31, ou seja, reajuste de 2,5% retroativo à 1º de março, e pagamento das diferenças retroativas na folha de junho de 2018. Também ficou firmado o pagamento dos salários até o 5º dia útil, a partir do salário de julho, que vence em agosto, e a alteração da data de vencimento da antecipação do 13º para o quinto dia útil de agosto.
A proposta foi aprovada por unanimidade.

EDUCAÇÃO SUPERIOR:
A contraproposta patronal da Educação Superior teve como principais pontos apresentados a concessão de reajuste 2,5%, retroativo à data-base, fixando o piso salarial em R$ 1.315,04; alteração da data de vencimento da antecipação do 13º para o quinto dia útil de agosto; fixação do reembolso-creche em R$ 253,13 por filho, retroativo a data-base; entre outros pontos.
Alguns pontos serão ajustados com o Sinepe em uma próxima reunião, ainda sem data definida.

Acesse os demais boletins da Campanha Salarial