Proposta de Acordo Coletivo das ICES é aprovada

Para ter maior participação da categoria, a direção do Sintep Vales realizou, de 22 a 29 de outubro, assembleias virtuais com os trabalhadores das Instituições Comunitárias de Ensino Superior. Durante os encontros, realizados pelo programa Zoom, a diretora de administração do Sintep Vales, Neca Giordani, apresentou as cláusulas que foram alteradas na negociação com o Comung, permitindo às centenas de trabalhadores participantes uma análise aprofundada e esclarecimento de possíveis dúvidas.

Com o auxílio do assessor jurídico do sindicato, Estevão Stertz, todas as dúvidas apresentadas foram esclarecidas, e os participantes aprovaram a proposta do Acordo Coletivo de Trabalho. Segundo Neca, a pandemia complicou ainda mais a situação já difícil pela qual passa o Ensino Privado. “Nos últimos anos, com o rápido avanço do ensino à distância, já vínhamos enfrentando uma crise no setor. A pandemia, por óbvio, tornou ainda mais complicada a situação. Mesmo assim, conseguimos manter os direitos e o diálogo para novos avanços”.

ABONO:

Nos meses de outubro de 2020 até fevereiro de 2021 será pago aos integrantes da categoria profissional, inclusive àqueles que perceberem o piso normativo, um abono salarial equivalente a 1,96% incidente sobre o salário reajustado na forma da cláusula quarta do Acordo Coletivo de Trabalho revisando e sobre o adicional por tempo de serviço.

AUXÍLIO CRECHE:

As entidades Mantenedoras que não dispuserem de creches em seus estabelecimentos reembolsarão, mensalmente, o trabalhador dos gastos por ele efetuados em creches, para filhos de até 4 anos de idade, mediante a apresentação de documento contábil apropriado, no limite de R$ 263,10 para cada filho, a partir do mês de março de 2020, para o trabalhador com carga horária contratual de 30 horas semanais ou mais. Ao trabalhador com carga horária inferior será devido um reembolso proporcional à sua carga horária contratual.

ASSISTENCIAL

Um dos principais pontos de debate foi sobre a contribuição assistencial, que é o valor destinado à manutenção do sindicato. Neste ano, devido a pandemia, a porcentagem foi reduzida, passando de 3% para 2% sobre a remuneração de novembro. Para o trabalhador que recebe mil reais mensais, a contribuição única será de R$ 20,00, equivalente a R$ 1,66 por mês. “Com este valor conseguimos lutar para manter os direitos, e sempre estamos buscando avanços para nossa categoria. Precisamos que o trabalhador entenda que é somente através do sindicato que ele manterá benefícios como, por exemplo, desconto nas mensalidades. Isto não é um benefício ofertado pelas instituições de ensino, e sim uma conquista do Sintep Vales”, afirmou Neca durante uma das assembleias.

De hoje (3/11) até 12/11, mesmo beneficiado pelo Acordo Coletivo de Trabalho, o trabalhador não associado ao Sintep Vales poderá se opor ao desconto desta contribuição. Para isto, deve apresentar, de maneira individual, carta ou e-mail, pelo endereço assistencial@sintepvales.org.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *