Trabalhadores da educação infantil aprovam CCT Extraordinária e pauta de reivindicações

Em assembleia virtual realizada nesta terça-feira (18/08), os trabalhadores da Educação Infantil aprovaram, por unanimidade, as duas propostas apresentadas pela direção do Sintep Vales. No primeiro momento, a diretora de Administração do sindicato, Neca Giordani, assessorada pelo advogado Estevão Stertz, apresentou aos trabalhadores a proposta negociada com o Sindicreches/RS para celebração de uma Convenção Coletiva Extraordinária, em razão da pandemia de coronavírus que o país está enfrentando.

“Ninguém esperava por algo desta relevância, que fez com que a maioria das escolas suspendesse as atividades presenciais desde março. Foi um trabalho árduo de negociação com o sindicato patronal. Acredito que conseguimos o melhor resultado possível para garantir os empregos dos trabalhadores e, por óbvio, amenizar a situação financeira das escolas”, ressaltou Neca.

Assim que for assinada pelos dois sindicatos, a CCT Extraordinária estará disponível no site e aplicativo do Sintep Vales. A vigência desse documento compreende o período de 1º de agosto de 2020 a 31 de dezembro de 2020, e não substitui a CCT Geral que também será objeto de negociação.

PAUTA DE REIVINDICAÇÕES – CCT Geral

No segundo momento da assembleia o debate foi direcionado à definição da pauta de reivindicações da categoria, que agora será apresentada nas negociações coletivas com o Sindicreches/RS com a finalidade de renovar a CCT 2020/2021. Entre os principais pontos aprovados, que serão levados para a mesa de negociação, está o reajuste salarial e nos pisos de 2,46%, retroativo a 1º de maio (data-base da categoria), que corresponde ao INPC acumulado nos 12 meses anteriores a data-base; a gratuidade para dependentes e/ou reembolso creche/pré-escola; além da manutenção de todas as demais cláusulas que garantem direitos aos trabalhadores tais como: subsídio no plano de saúde, estabilidade para o aposentando, licenças remuneradas, assistência do sindicato nas rescisões contratuais, entre outros.

“Como é de conhecimento geral, a situação pela qual todos estamos passando é crítica. Sabemos que o desafio da nossa categoria, quando do retorno das atividades, será enorme. Por mais difícil que seja, vamos buscar manter a história de conquistas do sindicato”, afirmou Neca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *