Aprovada por unanimidade renovação da CCT da Educação Superior

Os trabalhadores da Educação Superior aprovaram, por unanimidade, a proposta apresentada pelo Sintep Vales para a renovação da Convenção Coletiva de Trabalho negociada com o Sinepe/RS. A assembleia, que aconteceu de maneira virtual na tarde desta quinta-feira (06/08), foi comandada pelos diretores do sindicato Georgina Giordani (Neca) e Adriano Francisco. “É um momento onde estamos nos reinventando através de medidas como esta, uma assembleia através de videoconferência”, ressaltou Neca ao abrir a assembleia.

Diretor de Comunicação do Sintep Vales, Adriano falou sobre os passos da negociação coletiva, que começou a ser planejada ainda em outubro do ano passado. “Nossa ideia era de um reajuste de 5%, e foi o que apresentamos na primeira reunião com o Sinepe/RS, em março. A segunda reunião foi suspensa já devido ao vírus. Quando retomamos o debate, de maneira virtual, o cenário era totalmente complicado”, afirmou o diretor. Ainda conforme Adriano, os representantes do sindicato patronal enfatizaram que, além de toda a questão econômica do país, a pandemia agravou ainda mais a inadimplência das mensalidades, além da previsão de forte redução nas matrículas.

Ao não aceitar a proposta de reajuste zero até março de 2021, que foi apresentada pelo sindicato patronal, os diretores do Sintep Vales propuseram uma cláusula de inclusão de um abono salarial equivalente a 1,96%, a ser pago de outubro de 2020 a março de 2021, quando então será concedido o reajuste nas cláusulas econômicas de 3,92%.

Mesmo em uma situação crítica, uma vez que não a certeza de quando haverá um retorno total das atividades devido a Covid-19, os diretores do Sintep Vales conquistaram ainda a manutenção de todas as demais cláusulas e direitos previstos na CCT anterior, entre elas:

>  Adicionais de horas extras de 50% e 100%;

> Adicional noturno de 20% após às 22h, inclusive para as horas prorrogadas noturnas;

> Descontos de até 90% no valor das mensalidades de cursos de graduação para o próprio trabalhador e/ou seus dependentes;

> Subsídio de até 50% no valor do plano de saúde, observando o valor do plano básico;

> Assistência do sindicato nas rescisões contratuais para conferência dos cálculos e documentos rescisórios (homologação);

> Aviso prévio especial de, no mínimo, 60 dias para os trabalhadores com 60 anos ou mais;

> Abonos de determinadas faltas para acompanhamento de filhos, pais, cônjuge ou companheiro ao médico e para realização de exames preventivos;

> Multas por descumprimento das obrigações de pagar e/ou de fazer previstas em Lei ou na Convenção Coletiva.

Ainda foi aprovada uma contribuição assistencial de 2%, em favor do Sintep Vales, que deverá ser paga por todos os trabalhadores que foram beneficiados pela renovação da CCT. Valor será descontado em outubro. Essa contribuição é indispensável para manutenção dos serviços do sindicato, porém, para quem quiser se opor, o prazo é de 10 dias a contar desta sexta-feira (07/08), e os e-mails devem ser enviados para assistencial@sintepvales.org.br.

O trabalhador terá acesso ao conteúdo completo da Convenção Coletiva de Trabalho assim que for homologada. O Sintep Vales informará através de seus canais de comunicação quando os arquivos estiverem no site www.sintepvales.org.br.

1 comment on “Aprovada por unanimidade renovação da CCT da Educação Superior

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *