Assembleia avaliará proposta para Acordo de trabalhadores da Liberato

Os técnicos e administrativos da Fundação Liberato têm um momento de decisão na próxima quarta-feira (19/02). Na sala do audiovisual, às 13h30, acontecerá a Assembleia Geral que avaliará o processo negociação iniciado em março de 2019 e a proposta do Governo do Estado para o fechamento do Acordo Coletivo de Trabalho 2019/2020. Na reunião da última semana o Governo Estadual reapresentou a proposta de “reajuste zero” para os salários, assim como para todas as cláusulas com repercussão econômica, além da extinção do quinquênio (incorporando os recebidos atualmente) e da não incorporação da função gratificada.

O fato novo apresentado pelos representantes do Governo Estadual nessa última rodada de negociações foi a ameaça de que o não fechamento desse Acordo acarretará a supressão de todos os direitos previstos no ACT 2018/2019, a partir de 01/03/2020, pois suscitaram que a CLT veda a estipulação de norma coletiva com prazo de vigência superior à 2 (dois) anos. O grupo de representantes da categoria, formado por integrantes do Sintep Vales, Delegada Sindical e Comissão de Funcionários, rechaçaram essa proposta e a ameaça patronal, e defenderam a necessidade de reposição das perdas salariais acumuladas no período que está sendo negociado, no percentual 3,94%.

Inconformados com a proposta patronal, os representantes dos técnicos e administrativos apresentaram uma contraproposta ao Governo de efetuar o pagamento integral das perdas salariais acumuladas no período de março de 2019 a fevereiro de 2020 na forma de abono indenizatório, além da reposição da inflação do período nas demais cláusulas econômicas, retroativa à data-base do ano passado, bem como a manutenção das demais cláusulas de condições de trabalho.

Na Assembleia os trabalhadores avaliarão o retorno do Governo do Estado sobre essa contraproposta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *